Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Sugestões

Caros colegas e proprietários,
É graças às visitas de vocês que posso cada vez mais ampliar minhas áreas de discussão e aprender mais sobre o estudo e análise de exames ultrassonográficos. Por isso gostaria de pedir sugestões de tópicos. Quero tornar o blog um local de estudos para futuros veterinários e apaixonados por imaginologia. 
Deixem comentários que farei o possível para trazer assunto cada vez mais interessantes!

Alterações esplênicas em cães

As alterações esplênicas em cães normalmente são avaliadas de maneira subjetiva pelo ultrassonografista, já que existe uma variação de porte do paciente bastante grande. Ao contrário da esplenomegalia em felinos, que pode ser observada pelo aumento longitudinal do órgão, esta afecção em cães é comumente constatada pelo aumento transversal do mesmo. 
Muitas são as causas da esplenomegalia, sendo importante destacar as hemoparasitoses, as parasitoses intestinais e epiteliais severas e as doenças endócrinas como hipotireoidismo, hiperadrenocorticismo e diabetes mellitus. 
Além do tamanho, o ultrassonografista deve estar atento à ecogenicidade esplênica, que de acordo com o macete "My Cat Loves Sunny Places" (M=medulla; C=cortex; L=liver - fígado; S=Spleen - baço; P=prostate) deve ser discretamente mais hiperecóica que o fígado e um pouco mais hiperecóica do que a camada cortical dos rins. 
Outro aspecto importante é a ecotextura deste órgão, saudavelmente homogênea e lisa, aco…