Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Hérnia abdominal em um felino acidentado

Vítima de um possível atropelamento, esse gato foi encaminhado às pressas à clínica veterinária pois apresentava um aumento abdominal em região hipogástrica direita e estava com incontinência fecal. 
Avaliado ultrassonograficamente foi possível observar que o aumento abdominal tratava-se de uma hérnia da musculatura abdominal tendo como conteúdo diversas alças intestinais. Não havia perfuração aparente de nenhum õrgão, pois não foi observado líquido livre na cavidade.
Observe a espessura da parede abdominal comparando as imagens da bexiga, ainda na cavidade intacta, e das alças intestinais.

Espessamento parietal e acúmulo de conteúdo no útero de uma canídea

Alterações como a piometra, mucometra e hemometra são comumente encontradas em cadelas com capacidade reprodutiva intacta e que não cruzam com a frequência esperada pelo seu organismo. 
Muitas vezes tais alterações são consequência da oscilação hormonal ocorrida no cio e nos casos de pseudociese. 
Essa paciente tem dois anos e desde o último cio passou a produzir leite, mesmo não tido contato com cães machos.
No ultrassom podemos observar o espessamento da parede uterina e presença de um conteúdo hiperecóico próximo à mucosa, indicando uma provável mucometra, já que a paciente não apresentava grande quantidade de descarga vaginal. 

Sinais ultrassonográficos clássicos de tríade felina

A tríade felina é uma síndrome que afeta principalmente três órgãos; o fígado, o duodeno e o pâncreas. Normalmente ocorre por estresse considerado extremo para os pacientes como a morte de um ente querido ou a ausência prolongada por proprietário.
O que vemos nessas imagens são alterações clássicas da tríade: a diminuição da ecogenicidade do parênquima hepático e o consequente aumento da ecogenicidade dos ductos hepáticos (normalmente não visíveis), o aumento da ecogenicidade das camadas mucosa e serosa do duodeno e o aumento da ecogenicidade da região pancreática. Acredita-se que a inflamação comece em algum dos õrgãos envolvidos e por contato direto entre eles, a condição acabe se elastrando. 
A inflamação aguda em órgãos parenquimatosos e bem vascularizados como o fígado e o baço ocasiona uma diminuição da ecogenicidade devido ao aumento do aporte sanguíneo. Como o sangue é um líquido comum perante o ultrassom, assim como a urina e o transudato, o que se vê na tela é o equivalente a …

Insuficiência renal crônica e aumento renal compensatório em um felino

Processos crônicos levam ao atrofiamento de um õrgão, parte de um õrgão e de uma glândula. Em compensação, no caso de õrgãos pares como os rins, o outro acaba por assumir parte da função daquele que já entrou em colapso e sofre um aumento significativo de tamanho dada asnovas ou maiores funções que acaba assumindo. O mesmo pode ocorrer em pacientes que sofreram esplenectomia e acabam por ter uma hepatomegalia que podemos chamar de funcional ou compensatória. 
No caso dessa paciente, não muito idosa, porém felina por excelência e com tendências a alterações renais, o rim esquerdo já está bastante atrofiado devido à doença previamente existente que pode ser ter por causa ou consequência a presença de calcificações em todo seu interior, especialmente na região pélvica e medular. Em resposta a isso, seu rim direito sofreu modificações estruturais bastante importantes para a manutenção da vida do sistema, aumentando de tamanho e assumindo as funções de seu não mais funcional par.

Aumento do baço e do fígado em um felino sob tratamento quimioterápico prolongado

Os quimioterápicos utilizados para o tratamento de neoplasias são drogas de ação bastante agressiva, pois suas aplicações visam combater as células de crescimento anômalo que compõem a base de um câncer. 
Assim como são agressivos à neoplasia, os quimiotérapicos acabam trazendo também muitos efeitos colaterais indesejáveis, que normalmente passam desapercebidos num paciente veterinário,já que a queda de pêlo não é observada, com excessão dos bigodes, e as náuseas e episódios eméticos não aparecem com tanta frequência como nos pacientes humanos. 
Um dos efeitos indesejáveis possíveis durante um tratamento prolongado com medicações tão fortes é a diminuição ou até perda da motilidade intestinal, ocasionando dores abdominais, tenesmo e consequente prostração e apatia. Outro efeito pode ser a anemia e a diminuição da séria branca do sangue, que causam um aumento responsivo do baço e do fígado, órgãos em parte responsáveis pela manutenção das condições ótimas dos componentes circulatórios. 
Es…