sexta-feira, 23 de abril de 2010

Formação abdominal de origem desconhecida em um Boxer






Esse paciente é um cão da raça Boxer, que mora em uma casa, passando a maioria do tempo dentro de um canil, sem a companhia de outros cães. A proprietária notou que o animal estava em choque e o levou ao veterinário. Chegando lá, a médica responsável percebeu uma extrema sensibilidade à palpação abdominal, por isso recebeu medicação analgésica e foi encaminhado ao exame de ultrassom. O animal ainda estava letárgico, com as mucosas bastante hipocoradas durante a ultrassonografia.

A imagem obtida foi realmente devastadora. O abdômen interno estava preenchido completamente por uma massa de provável origem esplênica, com diversos pontos císticos, ocupando especialmente a região hipocôndrica esquerda. Havia uma enorme quantidade de líquido livre em toda a cavidade abdominal e algumas formações polipomatosas na bexiga urinária. 
Foi possível também observar focos hiper e hipoecóicos no parênquima hepático (última figura).

Infelizmente, esse caso não tem um bom prognóstico, uma vez que provavelmente trata-se de um desenvolvimento neoplásico bastante crônico, dadas as condições clínicas do paciente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário