quarta-feira, 23 de junho de 2010

Espessamento intestinal em um cão macho adulto



As gastroenterites hemorrágicas podem atingir animais de diversas idades e terem como causa os mais variados agentes, ações, situações (...), não se restringindo apenas a animais muito jovens com sintomas de parvovirose e/ou cinomose.

Este paciente de dois anos estava apresentando diárreia muco-sanguinolenta a aproximadamente três dias, sem perda de apetite e com grande emaciação. Ao posicionar o transdutor em sua parede abdominal, a imagem só mostrava alças intestinais. Alças intestinais por todos os ângulos e cortes. A medida das paredes estava significativamente acima do limite máximo e a motilidade intestinal bastante acelerada, com conteúdo pastoso, quase líquido.

Era possível distinguir as diferentes camadas intestinais, o que acompanhado pelo início súbito dos sintomas e do fato do paciente ser um cão - espécie que dificilmente apresenta casos de neoplasia intestinal primária, como os felinos - praticamente descarta a possibilidade de se tratar de uma alteração neoplásica. Até devido à nítida distinção de camadas, vê-se que se trata de um edema, um grande indicativo de processo inflamatório agudo.

O paciente foi medicado e recuperou-se em uma semana, sem reicidivas.

2 comentários:

  1. Mais uma bela imagem,digna de livro!
    Interessante a ausência de gás,muito comum em GEH!
    Parabéns.

    ResponderExcluir