sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Plissamento de alças intestinais pós-enterectomia




Muitas vezes, mesmo o ultrassonografista mais experiente precisa de paciência e determinação para localizar e diferenciar uma estrutura abdominal de outra. Por isso a importância de sempre se fazer o exame com calma, com o animal em posição adequada, com o ajuste preciso do aparelho e com o todo o conhecimento e tino que se tenha disponível. A comparação entre os próprios órgãos abdominais nunca deve ser menosprezada e aquela mental com imagens vistas em outros exames ou em estudos também é também de suma importância. 

Gatos e cães que ingerirem um corpo estranho linear como um fio, apresentam uma imagem bastante similar a essa mostrada, as chamadas alças intestinais em "cianinha", "zigue-zague" (...). Daí que o histórico do paciente se torna imprescindível para não submetê-lo a uma cirurgia desnecessária ou para não cometer um grave erro de diagnóstico. Essa plicatura é esperada no pós-cirúrgico recente de pacientes que foram submetidos a uma cirurgia de extração de parte da alça intestinal, especialmente se a porção removida for próxima ao estômago ou à válvula íleo-cecal, já que a tensão gerada pela movimentação gastrointestinal nessas regiões costuma ser grande. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário