quarta-feira, 20 de julho de 2011

Alteração testicular em um cão




Os testículos inalterados do cão possuem ecotextura densa e homogênea, divididos por uma linha hiperecóica localizada na região central, que representa o mediastino testicular. As margens externas do parênquima são hiperecóicas. Posicionando-se o transdutor sagitalmente à bolsa escrotal observa-se na região dorsal o epidídimo, de textura mais grosseira e salpicada por pontos hipoecóicos e generalizadamente menos ecóica em relação ao parênquima. A cabeça do epidídimo pode ser vista cranialmente ao mesmo, mantendo-se o transdutor na mesma posição.

É importante atentar às diferenças de tamanho entre um testículo e outro, e às diferenças de textura e ecogenicidade, além da temperatura e da aparência externa.

Não existem diferenças macroscópicas realmente marcantes entre alterações de origem neoplásica, traumática, infecciosa ou inflamatória; porém o histórico, a idade e a anamnese completa do paciente ajudam no afunilamento de possibilidades.

Geralmente a infecção testicular causa diminuição homogênea da ecogenicidade parenquimal devido ao maior aporte sangüíneo no local, enquanto regiões anecóicas focais com ou sem a presença de debris hiperecóicos flutuantes em seu interior costumam indicar abscedação. Os abscessos podem acompanhar situações que variam desde trauma mecânicos à neoplasias contaminadas devido à soluções de continuidade epiteliais. Os tumores das células de Sertoli são geralmente observados quando há criptorquidia intra-abominal, sendo observados como massas de tamanho variado e ecotextura mista, normalmente em região inguinal, podendo, porém, atingir alturas similares as dos ovários. Quando o testículo está na bolsa escrotal e apresenta esse tipo de tumor, ele normalmente encontra-se unilateralmente e causa atrofia do contralateral e aumento de tamanho do afetado. Nódulos focais de ecogenicidade aumentada são comumente observados em tumores de células intersticiais, que podem ser bilaterais. Seminomas causam notório aumento de tamanho testicular e em sua maioria afetam somente um dos testículos.

A atrofia de testículo, uma condição rara, pode ser observada pela diminuição de tamanho do mesmo e pela ecogenicidade parenquimal hipo ou isoecóica quando comparada ao outro.


4 comentários:

  1. Ótimas informações! Sempre acrescentando nosso aprendizado ;)

    ResponderExcluir
  2. mari, obrigada pelo comentario! espero sempre ajudar meus colegas interessados na area :) abracos!!!

    ResponderExcluir
  3. Gostei bastante! Muito boa as informações!

    ResponderExcluir