sábado, 30 de julho de 2011

Massa em parede intestinal de um cão





A obstrução do intestino delgado pode ter diversas causas, dentre elas a malformação congênita (geralmente detectada tardiamente à morte do paciente ainda muito jovem), os corpos estranhos, a intussuscepção, o abscesso intramural, a hérnia encarcerada, as parasitose intestinais, o volvulo, o enfarte mesentérico, as aderências, as estenoses pós-operatórias, os traumas e outros.

As neoplasias de intestino são menos difíceis de se encontrar do que aquelas que acometem o estômago, porém, ainda assim são raras. Normalmente são linfossarcomas ou adenocarcinomas são os de presença mais constante.

Os linfossarcomas costumam ser mais difusos, afetando grandes porções de parede intestinal, enquanto que os adenocarcinomas podem ser mais localizados e causar imagens semelhantes a um pano molhado e amassado.

A visualização de líquido-livre pode ser indicativa de neoplasias mais severas e/ou peritonite, mas sua observação não é obrigatória, nem diagnóstica. 

4 comentários:

  1. Neste caso era adenocarcinoma?

    ResponderExcluir
  2. mari, parece imaginologicamente que sim, mas ainda nao soube o diagnostico definitivo. nao sei nem se os proprietarios concordaram em fazer a cirurgia de remocao desse tumor... se eu souber de algo, aviso!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber sua opinião sobre aderências em geral, são de difícil visibilização em ultrassom?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda,
      Obrigada pelo acesso e comentário!

      As aderências são de fácil visualização na ultrassonografia, porém de difícil distinção, pois dependendo da aparência que assumem e das estruturas envolvidas, podem facilmente aparentarem como uma massa difusa, uma neoplasia, uma má formação... Se você tiver um histórico que possa sugerir aderência pós-cirúrgica, por exemplo, sem dúvida você deve adicioná-la à sua lista de suspeitas.

      Abraços,

      Excluir