domingo, 11 de dezembro de 2011

Presença de gás em bexiga de dois pacientes



Quadros de cistite são comumente encontrados na clínica de cães e gatos, especialmente naqueles de pouca idade ou sob grande estresse físico e até mesmo psicológico.

As imagens observadas acima mostram dois pacientes distintos, de espécies distintas, com quadro clínico semelhante: hematúria, polaquiúria. 
Dentro da bexiga de ambos pode-se visualizar gás intermural, entre o conteúdo urinário escasso e a camada mucosa. Isso justifica-se pela possível infecção por bactérias anaeróbias produtoras de gás. Note também a irregularidade da camada mucosa e o espessamento bastante evidente da parede vesical. 

Quando um animal  tem problemas renais, a concentração/densidade de sua urina fica comprometida e normalmente baixa. Essa baixa densidade urinária abre portas para a entrada e instalação de bactérias oportunistas em bexiga, de maneira intermitente e crônica, senão constante. 

Alguns pacientes diabéticos concentram anomalamente glicose em seus líquidos internos, como os da bexiga e vesícula biliar, o que os torna um meio de cultura bacteriana muito interessante, por isso muitos      portadores dessa doença apresentam gás nessas duas vesículas.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário