terça-feira, 23 de outubro de 2012

Puerpério saudável de uma cadela


A palavra puerpério tem origem etimológica no latim, sendo a mistura de duas palavras: puer, que significa "criança" e parere, "dar a luz", "parir". É neste período que alguns hormônios bastante atuantes na gravidez começam seu declínio para dar lugar aqueles que transformam a fêmea em mãe. 

Com o aumento da secreção de prolactina, a liberação de LH fica inibida, bem como a atividade ovariana, o que coloca a fêmea em anestro. O útero começa a involuir no caminho para retornar ao tamanho observado antes da gestação.

Esta imagem foi obtida no mesmo dia em que a cadela havia dado a luz a três filhotes. É possível observar ainda conteúdo intrauterino de ecogenicidade aumentada e ecotextura grosseira, que nada mais é do que placas de implantação placentária, anexos fetais e até um pouco de líquido amniótico. A parede uterina encontra-se espessa, bastante visível e até pregueada. 

Espera-se que em condições normais, a fêmea possa expelir este conteúdo por até 14 dias após o parto, quando finalmente o útero vazio reduz de tamanho para que no décimo nono dia possa estar na sua condição normal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário