quarta-feira, 17 de abril de 2013

Corpo estranho intestinal



Corpos estranhos são aquilo que os animais ingerem inadvertidamente, como brinquedos, roupas, panos, caroços de frutas, fios, objetos metálicos (chaves e moedas, por exemplo) e pedras, dentre outros. Alguns objetos menores e de formato arredondado, muitas vezes seguem o caminho natural do sistema gastrointestinal e são eliminados naturalmente. Outros podem ficar para sempre no fundo gástrico e serem descobertos acidentalmente em um exame de imagem prescrito por outros motivos. Já certos elementos podem causar diversas complicações como obstrução e perfuração intestinal, que podem levar o animal à morte.

Objetos estranhos ao organismo de formato irregular e não-característico podem representar maior dificuldade no diagnóstico, enquanto que bolas já são facilmente distintas. O ileus mecânico, ou obstrução total, pode ser identificado pelo ultrassonografista ajudando a determinar se aquilo que se vê é ou não um corpo estranho (NYLAND e MATOON, 2002).

Em casos como o apresentado nas imagens acima é possível observar grande acúmulo de fluído ou alimento anterior ao objeto, causando distensão severa das alças intestinais, obstrução de fluxo progressivo - senão paralisia intestinal - e uma grande e limpa sombra acústica subjacente à interface hiperecóica. (NYLAND e MATOON, 2002).

Referências bibliográficas

NYLAND, Thomas G. e MATOON, John S. Small Animal Diagnostic Ultrasound. Saunders Company, 2002. 

2 comentários:

  1. Muito legal teu blog Fernanda!
    Já atendi casos de obstrução intestinal por fecaloma, fazendo imagens bem semelhantes. Corpos estranhos são sempre no estilo "pegadinha", não?!!! A mesma imagem pode ser causada por brinquedinhos, carocinhos de frutas, fezes secas...quando há dilatação de alças e diferenças no peristaltismo nossa vida fica mais fácil, não?! Beijos, adorei as postagens!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Fabiane! Que bom que você visitou e comentou!

    Sim, corpos estranhos sempre são... estranhos! É bastante dificil bater o martelo com certeza absoluta na maioria das vezes, mas bem que tentamos!

    Beijos!

    ResponderExcluir